Dicas Elika

Entenda a proibição de postagem de líquidos via Correios

Diante dos recentes incêndios ocorridos em unidades dos Correios, a empresa divulgou uma nota no último dia 3 de abril sobre a restrição de postagens de objetos líquidos ou gasosos.

Entretanto, os e-commerces que atuam nesse segmento não precisam se desesperar. É que essa decisão não abrange todos os produtos.

Para você entender melhor essa medida, a proibição não se aplica aos seguintes itens: cosméticos; perfumes, produtos de higiene pessoal (exceto acetona); bebidas; medicamentos em geral (exceto formol, éter, álcool); líquidos alimentícios e suplementos; material biológico; tintas e tonner de impressoras; essências; ceras, detergentes, amaciantes e sabão líquido; produtos para manutenção de aquários; e tintas para tatuagem.

De acordo com a empresa, essa medida tem como objetivo garantir a segurança dos empregados e a integridade do patrimônio e dos objetos confiados à empresa.  Aliás, a proibição da postagem de alguns produtos já existe e tem respaldo pela Lei nº 6.538/78.

Os Correios não aceitam a postagem de remessas contendo substância explosiva, radioativa, corrosiva ou facilmente inflamável, cujo transporte ou armazenamento constitua perigo ou possa danificar outro objeto.

Um exemplo de substância proibida é o peróxido de hidrogênio, também conhecido como água oxigenada. As unidades de atendimento também não aceitarão a postagem de gás butano, fogos de artifício, carvão com pólvora, gás propano, botijão de gás GLP usado, carbureto ou gás acetileno.

A empresa garante que, caso sejam identificados objetos proibidos no fluxo postal, estes serão descartados, sem ônus aos Correios.

A nota esclarece ainda que o remetente é responsável por quaisquer declarações falsas quanto ao conteúdo de objetos postados nos Correios, inclusive no que se refere a artigos proibidos e/ou perigosos, que possam colocar em risco a segurança dos empregados e da própria empresa, estando sujeito à aplicação de penalidades legais.

Incêndio no CEE Jacarepaguá

Também em nota, os Correios informam que, no incêndio ocorrido na madrugada do dia 2 de abril, no Centro de Entrega de Encomendas de Jacarepaguá, Rio de Janeiro, cerca de 9 mil encomendas e, pelo menos, seis veículos de entrega foram perdidos, além do imóvel ter sido completamente destruído pelo fogo. Ninguém ficou ferido.

A estatal aguarda a investigação das autoridades sobre as causas do incêndio. Os Correios informam que estão realizando o levantamento de toda a carga postal avariada, bem como as condições reais dos objetos atingidos.

Segundo a nota, nem todas as encomendas que constam no sistema de rastreamento como “Encaminhadas para o CEE Jacarepaguá” já haviam chegado à unidade. Parte delas encontrava-se no Centro de Tratamento Encomendas de Benfica, aguardando transporte, devendo ser entregue normalmente nos próximos dias.

A empresa também esclarece que, para avaliar eventuais indenizações, faz-se necessário aguardar os resultados das perícias técnicas que serão realizadas pelas autoridades competentes, que apontarão as causas do acidente, com previsão de conclusão em 90 dias.

Se o sistema de rastreamento dos Correios – SRO indicar que a encomenda está destinada à entrega pelo CEE Jacarepaguá e o prazo de entrega estiver vencido, a orientação da empresa é que o remetente registre uma manifestação nos canais de atendimento ao cliente, preferencialmente pela internet, no http://www2.correios.com.br/sistemas/falecomoscorreios/ .

Caso o cliente seja o destinatário de uma encomenda nessa situação, a sugestão dos Correios é que entre em contato com o remetente ou com a loja/vendedor, quando tratar-se de uma compra.

Sobre a entrega de encomendas nas áreas atendidas pelo CEE Jacarepaguá, os Correios informam ainda que farão todos os esforços para manter a entrega de encomendas na região.

Os empregados do CEE Jacarepaguá estão sendo remanejados para os Centros de Distribuição Domiciliária mais próximos. Essas unidades irão entregar parte das encomendas que seriam direcionadas ao CEE Jacarepaguá.

Os Correios reforçam ainda que a distribuição de correspondências não será afetada por esse incidente, pois a unidade fazia exclusivamente entrega de encomendas. Além disso, a empresa se compromete em avaliar outras medidas ao longo do dia para conseguir atender a toda a demanda de entregas de encomendas da região.

Comentários no Facebook